Blogs verdes: uma reflexão necessária

O uso do computador e da internet cada vez mais facilita o acesso a informação, este é encarado como um ponto de um novo espaço, o ciberespaço. As informações contidas nos computadores em todo o mundo, no ciberespaço, possibilitam aos usuários um acesso a novos mundos, novas culturas, sem a locomoção física. Com todo este armazenamento de textos, imagens, dados, etc. fonte: Wikipédia.

Algumas estatísticas, dados e projeções atuais sobre a Internet no Brasil demonstram que possuímos 60 milhões de computadores em uso, este ano devemos chegar a 100 milhões. O percentual de brasileiros conectados à internet aumentou de 27% para 48%, entre 2007 e 2011, sendo que o principal local de acesso é a lan house (31%), seguido da própria casa (27%) e da casa de parente de amigos com 25%. O Brasil é o 5º país com o maior número de conexões à Internet.

Blogs verdes brotando…

No ciberespaço, a blogosfera possui muitos blogs verdes, sejam eles escritos por pessoas, ou mantidos por empresas ou ONGs, cujo eixo temático gira em torno de assuntos como: meio ambiente, sustentabilidade, educação ambiental… Não acho isso ruim, a questão é pouca crítica em que esses assuntos são abordados, e essa é a minha maior crítica: Na internet, onde poderíamos estar num ambiente democrático, incentivando a disseminação de informações mais críticas… Ocorre, na maioria das vezes, a reprodução de ideias em geral consensuais, hegemônicas e tendenciosas. Por isso escrevo esse post, que é um chamado a construção de uma visão mais crítica, visando tornar o debate mais interessante.

Acredito que temos que usar o ciberespaço, onde as idéias circulam e as opiniões se constroem, de maneira menos reprodutora, isto é, por em evidência alguns lados do problema que em geral não são explorados pela grande mídia e deixar que as pessoas que se interessam pelo tema, construam suas próprias opiniões. Já imaginaram se não for evidenciado o outro lado do problema, contexto, notícia e/ou informação? Como as pessoas alcançarão outro modo de pensar, se apenas houver a reprodução… Como haverá opinião no consenso, se apenas estivermos reproduzindo o que a grande mídia, grandes empresas e governos já o fazem?

Se usarmos o ciberespaço, apenas para reproduzir uma ideologia dominante e hegemônica, não vamos conseguir alcançar o que em tese almejamos: uma sociedade com menor risco socioambiental. Ao reproduzirmos ideias consensuais, que não tem em sua origem a expectativa de um contraponto, nossos blogs estarão apenas realizando uma reprodução cultural e social de uma ideologia verde, criada para no consenso não haver um debate.  Não acredito que com nossos blogs mudaremos o mundo, mas ao menos devemos fazer um movimento de resistência, fazendo deles, um espaço reflexão.

Se há tantos “blogs verdes” brotando por aí, por que não realizar um movimento de contraponto? De certo que alguns o fazem, no entanto, alguns se tornam apenas reprodução, mais do mesmo. Se nós queremos que nossa atitude faça a diferença, a provocação é que, façamos  diferente. Sejamos questionadores, críticos e mais profundos em nossas análises, vamos buscar o outro lado, o lado que nunca é revelado, ousando expor e expondo-nos também. Vamos nadar contra a corrente, desconfiar de discursos envolventes e soluções rápidas, não vamos deixar que as ideias sobre meio ambiente, sustentabilidade, educação ambiental e outros temas tão necessários, sejam apenas reproduzidas e nunca questionados.

 

 

 

Anúncios

16 opiniões sobre “Blogs verdes: uma reflexão necessária

  1. Excelente argumentação Bárbara.

    Há bastante tempo a gente vem falando sobre a questão de usar os blogs para questionar e avaliar as questões mais profundamente através de diversos pontos de vista, e assim fazemos! Infelizmente somos poucos e sabemos muito bem porquê.

    É preciso seguir aquela velha expressão de se “pensar fora da caixa”, aprender a enxergar as coisas por outro lado para que assim se descubra o real objetivo de tudo que é feito, seja nas questões ambientais, políticas ou econômicas.

    A imprensa tradicional não é aliada da informação vinda através do questionamento, só fornecem “notícias” (muitas vezes tendenciosas), e infelizmente a maioria dos blogs “verdes” simplesmente replicam tal informação sem ao menos perceber o que estão espalhando por aí.

    Enfim, não vou falar mais, pois senão este comentário vira um post. rsrsrs.

    Parabéns pelo excelente artigo.

    Forte abraço,

    Bruno.

    • Olá Bruno,
      Sim já estamos falando dessa questão há algum tempo. Não sabemos a força que temos com nossos blogs e infelizmente não a utilizamos, quando usamos eles apenas para a reprodução. Essa é uma crítica é uma provocação ao diferente, ao olhar de fora, ao explorar novas perspectivas de abordagem e utilizar nossos blogs para dar essa contribuição.
      um abraço,
      Bárbara

  2. Bárbara,
    Tou contigo e com o Bruno, e não abro.

    Isso é algo que venho defendendo, desde a criação do meu próprio blog e do grupo de blogueiros. Vejo diversos blogs surgindo por aí e, apesar de ter sua valia e seu espaço, a simples reprodução sem análise crítica é muito recorrente.
    Em meu blog, tento trazer a nossa opinião, em cima daquele fato, dos argumentos, “clarificar”, se assim posso dizer, o que vem acontecendo.

    Não é fácil às pessoas que não seguem a temática analisar e ligar os pontos, esse é o nosso trabalho principal. Ajudar as pessoas a entenderem o outro lado, como você disse.

    Acho que somos bastante para fazer algo maior e com mais força. Mas precisamos falar a mesma língua.

    Valeu pela provocação.

    Abraços,

    • Olá Diêgo,
      Sim o grupo de blogueiros ambientais já levantou também essa questão algumas vezes, mas acho que eu consegui sintetizar neste post, que com certeza é provocativo, como não poderia deixar de ser… Acho que se servir para trazer a tona reflexões mais profundas, terei alcançado meu objetivo.
      Com certeza temos um bom grupo de blogs que tenta fazer a essa reflexão, mas temos também muitos que não o fazem. O post se direciona aos dois grupos: ao primeiro para continuar realizando a reflexão mais profunda e provocando os demais a irem no mesmo caminho; e serve a aqueles que ainda não o fazem para que se assim julgarem interessante que comecem a fazer.
      Um abraço,
      Bárbara

  3. Bárbara,

    Acho que um post bom merece comentário.
    Realmente acho que é difícil levantar a reflexão e ir além do que já é reproduzido.
    Requer tempo, conhecimento e força de vontade.
    Além disso acho que é uma discussão também que temos no jornalismo. Atualmente se recebe muita informação por meio do computador, ninguém mais vai aos locais físico, fala com as pessoas para produzir conteúdo. É tudo através de e-mail e sites.
    Achei legal pois estou num momento de reflexão e reformulação do meu blog.

    Parabéns.

    bjos,

    • Olá Bibiana,
      Sim entendo e concordo que é difícil realizar uma reflexão, mas se há uma proposta é falar sobre algum tema (no nosso caso meio ambiente), que haja no mínimo um comprometimento e análise de que informação estamos passando aos nossos leitores, será que irá contribuir com alguma reflexão mais crítica ou apenas reproduzir o que todos já sabem? Não é fácil mesmo, mas é necessário. Esse post por exemplo, está para sair desde o ano passado, mas fiquei pensando na melhor forma de escrevê-lo. Espero ter contribuido com seu momento de reformulação de seu blog.
      Um abraço,
      Bárbara

  4. Claro Barbara, você sempre expõe os fatos D I R E T A M E N T E sem rodeios, e é assim que tem que ser… Parabéns mais uma vez!

    Que a provocação desenvolva as críticas por aí perdidas ou reprimidas!

  5. Post muito motivador Bárbara, parabéns!!
    Qualquer blog, ainda mais um com temática ambiental, tem que ter esse caráter crítico, mostrando cada pormenor da questão abordada. O leitor terá mais informação para começar a refletir sobre o que ele está lendo e ver que aquilo tem a ver com ele, com suas ações, ele está envolvido com aquilo.
    Qualquer que seja o assunto, por mais que seja o corriqueiro, deve-se fazer aquela abordagem crítica, onde se percebe o porquê daquele assunto naquele momento, e como isso faz o leitor pensar um pouco.

    • Olá Túlio,
      Essa é a intenção, motivar os blogueiros que possuem blogs com a temática ambviental, a repensar o seu espaço de contribuição (seu blog) para a disseminação de ideias mais criticas, e não apenas mais do mesmo (isso já temnos todos os dias na Tv, jornais etc…). A nossa contribuição é e deve ser essa, tratar os assuntos com cuidado expondo pontos que intencionalmente não são relevados, fazendo o leitor pensar por si só.
      Um abraço,
      Bárbara

  6. ótimo chamado Barbara.
    Mas é possível compreender o porque de tamanha reprodução de conteúdos superficiais relativos as questões ambientais. A reprodução ideológica capitalista está em todas as instâncias da vida, permeando desde a educação até a política e economia e muitas vezes é difícil até para as pessoas mais informadas sobre a ideologia capitalista se desvencilhar.
    No entanto, reitero que o chamado é importante a sempre nos questionarmos a respeito do que lemos e produzimos virtualmente.
    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s