Dia mundial sem carro e outras campanhas comportamentalistas

Essa foi a nossa colaboração para a Rede EBC – Empresa Brasileira de Comunicação, sobre o “Dia mundial sem carro”, leia a reportagem colaborativa na íntegra em: Dia Mundial Sem Carro: veja relatos de quem curte e de quem não gosta da ideia. Segue abaixo do trecho em que eu comento:

Minha opinião em relação à campanha do “Dia mundial sem carro” é ela ser comportamentalista demais, pois percebo apenas a proposta de não se usar o carro, mas pouca reflexão sobre essa e sobre outras questões associadas. Não sou contra campanhas desta natureza, desde que elas sejam o início para reflexões que vão além de uma proposta de mudança de comportamento, como por exemplo, fomentar discussões sobre a questão da mobilidade urbana, promover o pensamento critico em relação ao incentivo ao consumo de carros e suas consequências futuras, questionar a opção pela matriz de transporte rodoviário em nosso país.

Além de comportamentalista, ou seja, isenta de uma reflexão mais profunda, o que a campanha do “Dia mundial sem carro” propõe é deixe o carro na garagem para locomover-se a pé, de bicicleta ou de transporte público (mesmo que seja apenas por um dia…). Será que para algumas pessoas as distâncias são viáveis de serem percorridas a pé ou de bicicleta? Será que as cidades estão preparadas para absorverem tantas pessoas em seus ônibus, trens e metros?  No Rio de Janeiro, a cidade que eu moro, essas questões são muito mais importantes de serem pensadas, do que apenas não usar o carro, pois o transporte público é em geral, de qualidade ruim, em alguns bairros mais afastados não possuem intervalos de circulação regulares, além de serem caros.

Acredito que no dia mundial sem carro muitas pessoas cheias de boa intenção irão deixar o carro na garagem sem realizar minimamente essa reflexão. Será que a objetividade dessa campanha é positiva, quando o que se está em jogo são questões muito mais profundas do que simplesmente a promoção de um comportamento?

Amanhã no dia mundial sem carro, se você acredita que vale a pena não usar o carro, deixe o carro na garagem, mas não deixe pensar além neste e nos demais dias do ano.

Av. Rio Branco (Rio de Janeiro) em 1950 (pesquisa internet). Mas já era congestionada assim?

Escrevi sobre o dia mundial sem carro, mas a reflexão é e deve ser além dessa campanha, pois a maioria delas possui um cunho comportamentalistas e não permitem uma reflexão mais profunda sobre o comportamento que propõe.

Anúncios

Uma opinião sobre “Dia mundial sem carro e outras campanhas comportamentalistas

  1. Neste dia deveria ser sugerido as pessoas, que fizessem algum tipo de trajeto a p, para refletirem tb o quanto as autoridades priorizam o carro, e desvalorizam as ruas e pesseios, que so inadequados ao uso, eu diria at anti ergomtricos e danosos as nossas ariculaes.

    Em 24 de setembro de 2012 13:30, WordPress.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s