Entrevistas e publicação da Revista Ciências e Ideias


Olá leitores do blog Educação Ambiental Crítica, é com grande alegria e satisfação que comunico a todos os interessados em educação, ensino de ciências e educação ambiental (principalmente a vertente crítica) que saiu a publicação das entrevistas que fiz em meu mestrado. Essas entrevistas compõem o produto educacional da pesquisa e foi publicado numa edição temática sobre educação Ambiental da Revista Ciências e Ideias, além das entrevistas, o exemplar possui alguns artigos e relatos de experiência docente no mesmo tema. Continuar lendo

Para não nos perdermos da crítica


O que nos faz ser crítico? Será uma boa formação acadêmica? Será nossa história de vida? Será algo estritamente subjetivo, ou seja, não mensurável ou quantificável do ponto de vista material? O fato é que para não nos perdermos da crítica, eu comecei a tentar entender, o que diferencia uma pessoa dentro da educação ambiental, vou me ater a esse campo do conhecimento e pesquisa, consegue alcançar uma visão e discurso mais crítico, daquelas que, mesmo tendo recebido algum tipo de formação ou contato com a educação ambiental crítica, não alcança, como diz o professor Alexandre Maia do Bomfim “a crítica em volume máximo”. Continuar lendo

4 anos do blog Educação Ambiental Crítica


Tão atarefada que esqueci que no dia 24/04/2014, o nosso blog Educação Ambiental Crítica, completou 4 anos de existência (fui alertada pelo WordPress). Decidi colocar  nesse post, o “top 10” dos posts mais acessados ao longo de todo esse tempo:

1. Educação Ambiental e os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) https://eacritica.wordpress.com/2010/12/29/educacao-ambiental-e-os-parametros-curriculares-nacionais-pcn/ Continuar lendo

Entrevista concedida ao blog Educação Socioambiental Monteiro Lobato


Republico aqui no blog, uma entrevista minha concedida ao blog Educação socioambiental Monteiro Lobato, construído durante a pesquisa “EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE NA BAIXADA FLUMINENSE: UMA PROPOSTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA EM UMA ESCOLA MUNICIPAL EM DUQUE DE CAXIAS – RJ”, que é resultado da dissertação do Professor Mestre Marcio Douglas Floriano. Para além da pesquisa, o blog continua realizando uma importante  na busca pela construção de uma sociedade ambientalmente mais justa, e está sempre atualizando com textos interessantes e divulgando eventos na área da educação e educação ambiental. Segue abaixo a nossa entrevista: Continuar lendo

Blog Educação Ambiental Crítica – 3 anos


Três anos de blog Educação Ambiental Crítica nesse dia 24 de Abril de 2013, como sempre cabe uma reflexão, movimento que inclusive já iniciei com esse post aqui.  O atravessar de todo esse tempo como blogueira, professora e pesquisadora a partir de uma práxis incansável, esse eterno movimento entre teoria e prática, me permitiu um amadurecimento acadêmico e pessoal muito grande, o que me faz até entender que às vezes necessitamos de momentos de recuo, para posterior avanço no campo que eu escolhi (ou será que fui escolhida?), para realizar minha trajetória de vida pessoal, acadêmica e profissional. Continuar lendo

O lugar em que estamos: transformar‐se transformando


Recebi um e-mail de um leitor, o Leandro Chamma, com algumas questões muito interessantes que me levou a escrever uma resposta, e que serviu de base para uma auto-reflexão sobre o próprio blog Educação Ambiental Crítica, e achei bacana coletivizar essa resposta-reflexão, pois é o lugar em que estamos atualmente no processo de construção do blog e das idéias aqui propostas. Apenas lembrando que nesse mês de Abril (dia 24) o blog completa 3 anos e achei oportuna essa reflexão. Continuar lendo

Trabalho de campo em educação ambiental


Esse post não tem como objetivo ser uma orientação metodológica pronta, pois estaríamos perdendo a essência do que é o próprio desenvolvimento de uma perspectiva crítica em educação ambiental. Ele apenas irá propor algumas formas de se repensar a importância do trabalho de campo em atividades de educação ambiental, pois essa ferramenta pedagógica, desperta um senso crítico nos envolvidos e pode ajudar na sensibilização inicial, na motivação para que estudantes e grupos sociais se mobilizem e participem de projetos de educação ambiental. Continuar lendo